O poder do antivibrador no tênis

Inicialmente, devo dizer: Eu não uso antivibrador. Meu primeiro professor, um jogador fantástico com um excelente backhand de uma mão e um toque refinado uma vez me disse: “Se você quer sentir a bola, tem que ouvir as cordas, elas falam com você, boa batida, péssimo voleio, bom saque”. Eu acreditei nele, e até hoje, sempre que tento utilizar retiro após alguns games.

(AFP Photo/AL BELLO)
(AFP Photo/AL BELLO)

A partir deste ponto, posso falar exatamente o que são os antivibradores, são peças de borracha ou silicone que pesam entre 2 a 6 gramas e que ficam alocados abaixo da primeira corda horizontal. As raquetes pesam normalmente entre 300 e 350 g (encordoadas), então como acreditar que uma peça de aproximadamente 4g (1% do peso da raquete) pode eliminar as vibrações nocivas da raquete. É fisicamente improvável, neste caso, o antivibrador servir para eliminar as vibrações da raquete.

Então o antivibrador não tem função nenhuma? Claro que tem, ele muda bastante o jogo. Existem duas funções principais para o antivibrador: atenuar o som das cordas e diminuir a vibração das cordas.

O som das cordas é um fator importante para alguns tenistas, existem pessoas que gostam de ouvir o som das cordas, outros gostam de atenuar; sendo que essa sensação interfere na concentração e, por consequência, no desempenho do tenista. Neste ponto o fator psicológico é bem determinante, já vi jogadores tão concentrados a ponto de não perceberem que perderam o antivibrador, e já vi jogadores perderem os seus durante os pontos e não conseguirem mais jogar.

O tênis é um esporte de ação e reação, se você está sacando, executa uma ação, o saque, espera a reação do seu adversário, a devolução, e reage de acordo. Segundo uma pesquisa publicada pelo National Institutes of Heath em 2015, o tempo de reação ao estímulo visual normalmente fica entre 180-200 milissegundos, enquanto o auditivo entre 140-160 milissegundos. Deste modo, ao se atenuar o som das cordas, damos menos informações aos adversários. Esse é um ponto importante. Entretanto, ganhamos menos informações sobre o nosso jogo.

Ainda, sobre a vibração das cordas, esse conceito é simples: ao se limitar a movimentação das cordas, atenua-se levemente a sua vibração, então ele cumpre essa função, mas não como a maioria imagina, pois a vibração das cordas é uma variável com pouca influência na equação de conforto do conjunto raquete, corda e tenista. Os fatores mais importantes nesta equação são: técnica do tenista (acertar o sweetspot), rigidez da raquete, rigidez da corda.

Resumindo, o antivibrador interfere no jogo do tenista? Sim, ele atenua o som das cordas, ele diminui a sua sensação da bola e interfere na vibração das cordas.

O antivibrador aumenta o conforto da raquete? Não, ele apenas disfarça a vibração das cordas, o que realmente pode fazer diferença a curto prazo é uma melhor combinação entre as variáveis raquete e corda.

Então se você está utilizando o antivibrador com o intuito de amenizar possíveis lesões, existem outras soluções mais adequadas. Como por exemplo, mudar para uma raquete e/ou corda mais confortável. Ainda, a longo prazo você pode melhorar sua técnica e condicionamento físico. Por fim, reforço que a melhor alternativa é sempre procurar um especialista, as dores são um aviso que algo deve ser corrigido.

Foto da capa: Matthew Stockman/Getty Images

Deixe uma resposta

Translate »