Cordas com melhor Custo x Benefício

Cordas com melhor custo x benefício

Normalmente quando falo de cordas, sempre recebo comentários e e-mails do tipo: “Não consigo encontrar a corda X” ou “a corda Y está muito cara”, bom, neste post vou falar sobre as cordas que, do meu ponto de vista, tem o melhor custo x benefício para nós brasileiros. Não vou falar das cordas top de linha, o foco serão cordas baratas que tem um desempenho bom e podem ser encontradas no Brasil.

1 – Pro’s Pro Blackout 1.24

Excelente corda, sendo a mais equilibrada da lista, com bom spin, controle e feel. Gosto também do conforto que essa corda proporciona, sendo acima da média para um poliéster. Peca um pouco na durabilidade (mas pelo custo acaba valendo a pena). Essa corda, nas primeiras horas, tem um desempenho semelhante as cordas mais caras. É a minha escolha para treinos, quem usa realmente se impressiona. Se você estoura muitas cordas a dica é usar na espessura 1.28.

Pontos fortes: Conforto, spin, controle e feel.

Pontos fracos: Durabilidade.

 

2 – MSV Focus Hex 1.23

Corda de spin bom, e excelente durabilidade. Foi por muito tempo a minha escolha, entretanto, ela é bem dura, pecando no quesito conforto. A manutenção de tensão é média para baixa, mas a durabilidade é absurda, na versão 1.23 (na versão 1.27 é praticamente indestrutível) demora bastante para estourar, normalmente a corda morre antes.

Pontos fortes: Spin, potência.

Pontos fracos: Manutenção de tensão e conforto.

 

 

3 – Signum Pro Poly Plasma 1.23

É uma corda que tem em seus pontos fortes a manutenção de tensão e a durabilidade, tendo ainda um controle muito bom. Por esse motivo é muito utilizada por professores/treinadores. Como estes ficam longas horas nas quadras, a durabilidade dessa corda acaba sendo vantajosa.

Pontos fortes: Manutenção de tensão, durabilidade e controle.

Pontos fracos: Spin e conforto.

 

4 – Gamma Moto 1.24

Corda com muito spin e durabilidade boa. Nas primeiras horas tem um spin excelente, mas depois perde um pouco das quinas e fica uma corda normal. O feel e o conforto são seus pontos fracos, joguei um tempo com ela e não conseguia controlar muito bem esses golpes. Se você tem/teve problemas no braço, não recomendo essa corda. Ainda,  para quem estoura muitas cordas, essa corda na versão 1.29 ou a MSV Focus Hex 1.27 são uma excelente opção.

Pontos fortes: Spin, durabilidade.

Pontos fracos: conforto e feel.



Essas são quatro opções que estão disponíveis no mercado brasileiro a um preço excelente e que entregam um desempenho adequado, dependendo do que você procura. Dessa lista usei poucas vezes a Signum Pro Poly Plasma (não entregava o spin que eu preciso) e a Gamma Moto (conforto abaixo do meu limite), usei por alguns anos a MSV Focus Hex e atualmente tenho utilizado a Blackout. Para finalizar, vou mostar as minhas considerações comparando as quatro cordas.

 

SPIN: Moto > Blackout > Focus Hex >>> Pro Poly Plasma

Controle: Blackout > Pro Poly Plasma > Moto = Focus HEx

Potência: Focus Hex > Blackout > Moto > Pro Poly Plasma

Manutenção de tensão: Pro Poly Plasma >> Moto = Focus Hex > Blackout

Durabilidade: Pro Poly Plasma > Moto > Focus Hex >> Blackout

Conforto: Blackout >> Focus Hex = Pro Poly Plasma > Moto

Feel Blackout > Pro Poly Plasma > Focus Hex > Moto

A partir desse ponto, o jogador tem que definir as suas prioridades e escolher o que deseja num encordoamento, normalmente quando se ganha em alguma característica perde-se em outra, essa equação é sempre um problema a se resolver.

OBS: As cordas apresentadas neste artigo são baratas e encontradas facilmente no Brasil, existem outras opções excelentes que não estão abordadas neste tópico. Tentei focar na equação custo x benefíciodisponibilidade.

Gostaria de pedir para ajudarem o site, quando forem realizar alguma compra, cliquem nos banners da tenislab.com, assim vocês ajudam a manter o site no ar.

5 Comments

Deixe uma resposta

Translate »