Review: Yonex Ezone Ai 100

Finalmente o sol apareceu, a chuva deu uma trégua, foram quase dois meses seguidos de chuva. E como não pode ser diferente, as quadras ficaram cheias! Bom, vou trazer aqui para o tenislab.com o review de uma raquete que foi uma das melhores que já utilizei para jogadores da linha de base, a Yonex Ezone Ai 100. Utilizei essa raquete por um bom tempo em 2014 e a abandonei apenas quando fiz a minha transição do backhand de duas mãos para o backhand de uma mão. Da linha de base a Ai 100 é sólida e potente! Tem um excelente spin e é muito estável! Dentre os profissionais que utilizam essa raquete podemos destacar as suíças Martina Hingis e Belinda Bencic. Então, vamos começar o review pelos pontos fortes e fracos da raquete.

Ok, eu não coloquei ponto fraco, mas é isso mesmo, a raquete não tem exatamente um ponto fraco. Agora, falando sobre as configurações utilizadas no teste:

Corda: Yonex Poly Pro Tour 53 lbs
Grip: Leather Kimony Techni
Overgrip: Supergrap / Tourna Grip
Antivibrador: Yonex
Peso final: 325g

Trocas de bola:

A Yonex Ezone AI 100 é estável, firme do fundo da quadra. Tem sweetspot enorme e potência de sobra. O swing é um pouco lento, não é uma raquete com pouca manuseabilidade, mas também não é uma raquete ágil. As trocas de bola são firmes, o spin é muito bom, mas penso que as bolas chapadas são ainda melhores. A bola sai muito forte e rápida. Jogar do fundo da quadra com essa raquete é fantástico! Você pode tentar o winner de todos os locais da quadra, uma sensação que eu tive apenas na Aeropro Drive.

Saque:

O primeiro saque com a Ai 100 é muito bom, a bola sai pesada e bastante rápida. Os saques chapados são especialmente bons, o saque com spin também é excelente, assim como o saque com slice. Penso que o swingweight  aliado ao sweetspot enorme facilitam muito a execução desse golpe.

Retorno do saque:

O retorno do saque com a AI 100 é espetacular, aliás, tem duas coisas que chamam a atenção nessa raquete, as trocas de bola e os retornos de saque. A raquete é muito potente, e ela é bastante estável, portanto, se você atacar a bola vai ter uma devolução incrível, algo que encontramos em poucas raquetes.

Voleio:

Os voleios são razoáveis com a Yonex Ezone Ai 100, ela é um pouco lenta na rede, mas os golpes de bloqueio são excelentes. Portanto, se você se antecipar bem e executar o golpe com qualidade vai ter bons voleios.

Slice:

O golpe de slice é bom com a Yonex Ai 100, principalmente os golpes defensivos, já os slices ofensivos “like a Federer” não são tão bons, mas como a maioria dos jogadores usa o slice defensivamente, você encontrará um golpe bastante sólido na Ai 100, um pouco melhor que a sua antecessora (Ezone Xi 100).

Finalizando:

A Yonex Ezone Ai 100 é uma raquete fácil de jogar, com sweetspot imenso, com potência de sobra e com uma boa dose de spin e controle. É uma raquete que favorece jogadores de fundo de quadra, que jogam com spin moderado à leve. Jogadores que gostam de bater chapado na bola também vão adorar a Ai 100. Ainda assim, o conforto da raquete também é bom, mesmo com rigidez 68 a raquete não vibra quase nada e é muito confortável. Alguns podem não concordar, mas eu acho a Yonex Ezone Ai 100 uma raquete confortável. Recomendo essa raquete para jogadores de nível intermediário até avançado, principalmente os que tem o backhand de duas mãos, pois esses jogadores vão poder aproveitar toda a potência livre que essa raquete tem para oferecer. Outro ponto a se destacar é a qualidade do paintjob e da construção da raquete, a Yonex realmente caprichou na Ezone Ai 100.

Para facilitar a visualização, segue uma tabela com as notas:

Especificações da Yonex Ezone Ai 100:

Tamanho da cabeça: 100″
Comprimento: 68,58 cm
Peso (encordada): 318 g
Equilíbrio: 3 HL
Swingweight: 327
Rigidez: 68
Espessura do aro: 23 / 26 / 22 mm
Nível de potência: Médio
Estilo de swing: Médio-Longo
Velocidade do swing: Rápido
Padrão de cordas: 16 x 19

Deixe suas dúvidas ou sugestões nos comentários. Abraços!

Crédito das imagens: Yonex.com

3 Comments

Deixe uma resposta

Translate »